segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Lucas dos Prazeres leva 30 músicos ao palco para gravar DVD no Recife

Show acontece no dia 13 deste mês, às 20h, e tem entrada gratuita.

Narrativa do show passa pelas quatro estações da natureza.

Do G1 PE
Lucas comentou o desafio de fazer show de percussão (Foto: Moema França/G1)
Carmen fez moqueca de feijão para homenagear Lucas (Foto: Moema França/G1)

O peso e a leveza da percussão, com seus batuques e silêncios, é a experiência que o percussionista Lucas dos Prazeres pretende passar junto com mais 30 músicos no palco do teatro Luiz Mendonça, no Parque Dona Lindu, na Zona Sul do Recife. O local vai receber a gravação do DVD "Repercutir", o primeiro de Lucas e a Orquestra dos Prazeres, que acontece no dia 13 deste mês, às 20h, e tem entrada gratuita. O "Repercutir" foi contemplado pelo Prêmio Funarte de Arte Negra, do Ministério da Cultura, no ano passado. Lucas se reuniu com a família para apresentar a proposta do DVD em coletiva de imprensa na manhã desta quarta (5), durante um almoço preparado em homenagem ao músico no Altar - Cozinha Ancestral, no bairro de Santo Amaro, área central do Recife.

Fazer uma hora de show de percussão é um desafio pelo qual Lucas se orgulha em passar. Para preparar o show de uma hora e meia de percussão, o músico conta com outros 30 percussionistas no palco, muitos amigos de infância. A narrativa do show passa pelas quatro estações da natureza, que são contadas através da fusão dos elementos da cultura afro e popular do Norteste, com músicas que passam por Jorge Ben Jor e Gilberto Gil. O DVD deve ter pré-lançamento durante o carnaval de 2015.

"O 'Repercutir' era um solo e tive que rearrumar tudo e refazer o roteiro para 30 pessoas, depois do prêmio. Fazer um show só de percursão é um desafio, você precisa usar de outros parâmetros, outros recursos que não são tão usados, e o mais difícil deles é o silêncio. Nas apresentações, se alguém bocejasse na plateia ia acabar comigo. Saí explorando, foi um reencontro com os instrumentos. Voltei pra eles e a gente teve o diálogo de uma hora aberto ao público. Chamei aquilo de repercutir porque é uma renovação. Quando eu ganhei o prêmio eu pensei que era essa história que eu quero contar", explica Lucas.


A reunião dos músicos é também uma repercussão do que Lucas vive. "Tudo o que está sendo levado para o palco é fruto da família, da minha aldeia. A primeira lição que trago é o sentido de coletividade. Com a minha arte não poderia ser diferente, daí o meu desejo de querer juntar tanta gente no palco", explica. A união entre família e amigos já é vista desde o almoço, com a preparação do prato Moqueca dos Prazeres, que leva feijão e camarão, feito em homenagem a Lucas. "Se Lucas está no meu cardápio é porque ele é digno do meu altar, assim como Carlinhos Brown, assim como Gilberto Gil. A Moqueca dos Prazeres é uma moqueca de feijão, que é o prato que ele mais gosta, e a gente quer agradar quando gosta de uma pessoa. Leva camarão e dendê, queijo coalho e arroz", conta a chefe do restaurante Altar, Carmem Virgínia.

Os bailarinos Dielson Pessoa, Ana Paula Santos e Jamila Marques, do Afoxé Omô Nilê Ogunjá, sobem ao palco durante o show, dando destaque à dança na trajetória da orquestra. O grupo Sagarana e o Afoxé ALafin Oyó também fazem participação especial. No fundo do palco serão exibidas imagens das telas pintadas por Feliciano dos Prazeres, primo de Lucas. Os quadros são inspirados pelas quatro estações da natureza, assim como o show.

Durante o espetáculo, a tradutora Poliana Alves vai fazer a interpretação das músicas na Linguagem Brasileira de Sinais (Libras), traduzindo do yorubá para o português e em seguida para libras. Os ingressos para o show deve ser retirados na bilheteria do teatro a partir das 17h do dia da apresentação.

Fonte: http://g1.globo.com/pernambuco/musica/noticia/2014/11/lucas-dos-prazeres-leva-30-musicos-ao-palco-para-gravar-dvd-no-recife.html