segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Prefeitura libera de vez o uso de trajes informais no Teatro de Santa Isabel

Executivo municipal adotou medida depois de reivindicação do público

Por: Viver/Diario - Diario de PernambucoPublicado em: 28/01/2016 18:01 Atualizado em: 28/01/2016 19:36

A norma que proibia a entrada do público com trajes informais é datada de 1960. Foto: Jaqueline Maia/DP/D.A.Press
A norma que proibia a entrada do público com trajes informais é datada de 1960. Foto: Jaqueline Maia/DP/D.A.Press

Depois de críticas da classe artística, a entrada com trajes informais no Teatro de Santa Isabel será liberada. Antes permitida apenas para a entrega do Prêmio Apacepe de Teatro e Dança, marcada para a noite desta quinta-feira (28), a decisão foi ampliada para os demais dias. "Reclamaram, repensamos. Está quase certo que será definitivo", afirma a secretária de Cultura do Recife, Leda Alves.

"Já chegaram lá até de pé descalço, e não era pobre. Então, decidimos impedir que entrassem de chinelo e bermuda. Se a classe artística reclamou, pensamos: 'vamos liberar logo'. Não sou irredutível. Sempre nos preocupamos com o teatro, só o que pedíamos era que usassem trajes adequados", completou.

Até a manhã desta quinta-feira, a decisão era a de que a liberação valeria somente durante o encerramento da 22ª edição do festival Janeiro de Grandes Espetáculos. A partir da sexta, a proibição voltaria a valer.

A norma que proibia a entrada do público com trajes informais é datada de 1960 e é justificada pelo fato de o teatro ser considerado como um monumento, dotado de valor histórico. Os outros teatros em funcionamento da Prefeitura do Recife, como o Teatro Luiz Mendonça, o Teatro Hermilo Borba Filho e o Teatro Apolo não têm essa restrição.

Janeiro de Grandes Espetáculos


Durante o Janeiro de Grandes Espetáculos, pessoas vestidas com bermudas, camisetas e chinelos foram impedidas de acompanhar as apresentações realizadas no teatro. Mesmo com ingressos, elas não puderam entrar no local. 

Fonte: http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/viver/2016/01/28/internas_viver,624253/prefeitura-libera-o-uso-de-trajes-informais-no-teatro-de-santa-isabel.shtml

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Carnaval: confira a programação dos bloquinhos infantis de Recife

A criançada de Recife já curte o clima de carnaval praticamente o ano todo, não é? A cultura popular marcada pelo frevo e maracatu faz parte da rotina dos pequenos. Mas quando chega, de fato, a época das festas, a cidade se transforma e elas se contagiam ainda mais pela empolgação geral.

O polo infantil do carnaval vai se concentrar em três pontos: Parque Santana, Parque da Jaqueira e Parque Dona Lindu. Orquestras, grupos de boi, de maracatu e bandas vão garantir a animação.

Confira a programação completa dos bloquinhos e caia na folia com a molecada:
Carnaval 2016 - Recife - blocos infantis
Carnaval 2016 - Recife - blocos infantis




Fonte: http://www.ebc.com.br/infantil/para-pais/2016/01/carnaval-confira-programacao-dos-bloquinhos-infantis-de-recife

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Carnaval do Recife terá Lenine, Emicida e 2 mil apresentações

Homenageados são maestro Forró, Pão Duro e Nação Porto Rico.

De acordo com prefeitura, 99% das atrações serão locais.



Do G1 PE


Maracatu Nação Porto Rico é um dos homenageados do carnaval do Recife em 2016 (Foto: Katherine Coutinho/G1)

Emicida, Lenine e Ayrton Montarroyos estão entre os destaques da programação oficial do carnaval do Recife este ano. Serão mais de duas mil apresentações de aproximadamente mil artistas, sendo 99% locais. As informações foram divulgadas na manhã desta quarta-feira (13). Serão nove polos centrais, 34 polos de bairro, três infantis e seis corredores da folia. Uma das novidades deste ano é que o Polo do Samba deixa o Pátio de São Pedro e passa a ocupar a Rua da Moeda, no Bairro do Recife.

Veja a programação em detalhes aqui: http://www.carnavalrecife.com/

Outra mudança é também a tradicional noite dedicada ao samba no Marco Zero. Neste ano, os shows vão ser no domingo, invés da segunda-feira como vinha acontecendo nos últimos anos. Os polos descentralizados maiores, que funcionaram quatro dias ano passado, foram reduzidos para três dias, deixando de acontecer no sábado. Os que funcionavam dois dias, seguem com dois. "Os polos que ficaram, foram reforçados e isso garante que a folia aconteça da forma que a gente espera, grandiosa como sempre é", apontou o presidente da Fundação de Cultura do Recife, Diego Rocha.
Lenine e a portuguesa Sara Tavares vão conduzir o cortejo de maracatus junto a Naná Vasconcelos
(Foto: Divulgação/ Flora Pimentel)
A festa faz homenagem ao maestro Forró, ao Clube Carnavalesco Misto Pão Duro e ao Maracatu Nação Porto Rico. O primeiro porque representa a nova geração de artistas do estado. Já o clube e o maracatu foram escolhidos por estarem comemorando 100 anos em 2016. Os homenageados do carnaval fazem o esquenta da abertura da folia no Marco Zero, na sexta (5) a partir das 18h. Quatro grupos de caboclinhos se unem pela primeira vez ao cortejo com 11 nações de maracatu, que sai da Rua da Moeda até o palco principal da folia recifense. Naná Vasconcelos, Lenine e a portuguesa radicada no Cabo Verde Sara Tavares conduzem o cortejo ao som do batuque das alfaias.

Veja como foi a coletiva de imprensa no vídeo abaixo.

http://g1.globo.com/pernambuco/carnaval/2016/noticia/2016/01/carnaval-do-recife-tem-99-de-atracoes-locais-e-shows-de-26-artistas.html

Galo maestro da ponte vai ter gravata frouxa igual ao Maestro Forró (Foto: Katherine Coutinho/G1)
Clube Carnavalesco Misto Pão Duro faz cem anos em 2016 e recebe homenagem (Foto: Katherine Coutinho/G1)
A abertura conta ainda com um show de Maestro Forró, que recebe uma série de convidados no palco do Marco Zero, como Lirinha, Johnny Hooker, Otto, Cannibal, Fred 04, Chico César, Luiza Possi, entre outros.

A secretária de Cultura, Leda Alves, exaltou a resistência do Marcatu Nação Porto Rico e do Clube Pão Duro. "Homenageá-los é afirmar a capacidade de resistência da cultura popular. Essas duas agremiações centenárias estão aí mesmo enfrentando todas as dificuldades. Eles resistem e homenagear é o mínimo que podemos fazer", aponta a secretária.

O trabalho de maestro Forró mostra a capacidade de renovação também, afirma a secretária. "Essa mistura é a cara da cultura do Recife e também do Brasil. Temos o índio, o negro, maracatu, frevo", exalta. O maestro fez questão de agradecer pelo reconhecimento. "Eu vi cidades com carnavais fenomenais, mas nunca como o nosso Recife. Ser um dos homenageados de uma cidade com o carnaval do Recife, para mim é sonhar acordado", pontuou.

Entre as atrações nacionais estão a banda Jota Quest, o sambista Jorge Aragão, o Rappa e Leci Brandão. Também estão previstos shows como Nação Zumbi, Otto, Mundo Livre S/A, Alceu Valença, Maestro Forró, Geraldo Azevêdo, Toni Garrido, Spok, Fundo de Quintal e Natiruts. (Confira detalhes abaixo da foto)

Voltados para a família, os polos infantis vão ocupar agora três parques da capital pernambucana: o Dona Lindu, na Zona Sul, e os da Jaqueira e de Santana, na Zona Norte. Cada um vai ter programação própria voltada para os pequenos.

A secretária de Cultura destacou ainda as dificuldades financeiras pelas quais o país vem passando e que se refletem também no Recife e no orçamento do carnaval. "Houve uma redução muito grande. A gente não entregou ainda o total de quanto vai custar o carnaval, estamos fechando. É difícil dizer aos artistas isso, sobre as dificuldades [financeiras]. Nem sempre o 'mingau' pode ser como o do ano passado, quando a situação era outra", afirmou.

"Estou unesse clube há 50 anos e nunca pensei que chegaria onde chegamos. Obrigada a todos aqueles que estão aqui, é só o que posso falar", disse, emocionado, José Levino, presidente do Clube Carnavalesco Pão Duro.

O mestre Chacon Viana, da Nação de Maracatu Porto Rico, agradeceu às gerações anteriores. "A minha mãe está há três décadas no maracatu, mãe Elda. Não é fácil manter uma história viva, sem deixar a peteca cair. Hoje sabemos que o maracatu não é mais de Pernambuco, ele é do mundo", afirmou.


Decoração

O retorno às raízes africanas é o conceito principal da decoração do carnaval do Recife neste ano. O arquiteto Eduardo Lira assina mais uma vez a coordenação dos trabalhos. "A gente já homenageou várias vezes o maracatu, mas a nação é diferente. Fomos atrás da chegada das caravelas, as origens. As figuras vão ser grandiosas, é como se elas tivessem nascendo do asfalto", aponta Lira.

O designer cubano David Alfonso e a designer Bel Andrade assinam os traços. "O desafio esse ano era trabalhar mais uma vez com o maracatu. Fomos para as nossas raízes africanas. Cuba tem uma relação muito próxima com a cultura. Fui ao Museu dos Orixás, lá em Cuba. Mudam algumas coisas, mas a essência é a mesma", conta Alfonso, que trouxe a cultura de sua terra também para o traço.

Queixa
O galo gigante que ocupa a ponte, trabalho do artista plástico Sávio Araújo, traz como tema a esperança. "O Galo Maestro da Ponte é pura magia pernambucana. Com armações brilhantes, ele vai ser o Galo da Esperança. Quanto custa o Galo Maestro da Ponte, que vai para o mundo? Esse galo é muito barato mesmo. A gente está numa crise e há sete anos a gente já faz ele barato", apontou o artista plástico, que reclamou dos cortes no orçamento, mas não falou sobre valores.

O galo vai homenagear também o Maestro Forró, tendo os óculos escuros tradicionalmente utilizados pelo músico e uma gravata frouxa. "Eu o vi numa apresentação do Festival de Inverno de Garanhuns com a gravata afrouxada, isso me inspirou. É uma quebra", explicou o artista.


Já foram confirmadas apresentações em alguns polos, confira a lista abaixo.

Maestro Forró:
Sexta (Marco Zero), Domingo (Quartel General do Frevo e Jardim São Paulo), Segunda (Praça do Arsenal) e Terça (Pátio de São Pedro e Marco Zero).

Alceu Valença:
Segunda (Brasília Teimosa) e Terça (Marco Zero).

Elba Ramalho:
Sexta (Marco Zero), Terça (Brasília Teimosa e Marco Zero).

Lenine:
Sexta (Marco Zero), Sábado (Marco Zero), Domingo (Campo Grande).

Emicida:
Segunda (Mustardinha) e Terça (Casa Amarela).

Nação Zumbi:
Segunda (Marco Zero) e Terça (Lagoa do Araçá).

O Rappa:
Segunda (Marco Zero).

Leci Brandão:
Segunda (Rua da Moeda) e Terça (LInha do Tiro).

Fundo de Quintal:
Domingo (Marco Zero) e Segunda (Chão de Estrelas)

Ayrton Montarroyos:
Segunda (Casa Amarela).

Jota Quest:
Segunda (Marco Zero).

Spok Frevo Orquestra:
Sexta (Marco Zero), Domingo (Praça do Arsenal e Quartel General do Frevo) e Terça (Lagoa do Araçá e Marco Zero).

Mundo Livre S/A:
Segunda (Pátio de São Pedro).

Otto:
Sexta (Marco Zero) e Domingo (Alto José do Pinho).

Jorge Aragão:
Domingo (Marco Zero) e Segunda (Lagoa do Araçá)

Nena Queiroga:
Sexta (Marco Zero), Sábado (Marco Zero), Domingo (Casa Amarela) e Terça (Campo Grande).

Almir Rouche:
Sexta (Marco Zero), Sábado (Marco Zero), Segunda (Linha do Tiro) e Terça (Lagoa do Araçá).

André Rio:
Sexta (Marco Zero), Domingo (Lagoa do Araçá), Segunda (Jardim São Paulo) e Terça (Marco Zero).

Luiza Possi:
Sexta (Marco Zero), Domingo (Várzea).e Segunda (Burity).

Toni Garrido:
Terça (Pátio de São Pedro).

Antônio Carlos Nóbrega:
Domingo (Marco Zero).

Maestro Duda:
Sábado (Marco Zero), Domingo (Quartel General do Frevo) e Terça (Mustardinha).

Maestro Formiga:
Segunda (Marco Zero) e Terça (Quartel General do Frevo).

Família Salustiano:
Domingo (Praça do Arsenal) e Terça (Parque Dona Lindu).

Café Preto (Cannibal):
Sexta (Marco Zero) e Domingo (Alto José do Pinho).

Silvério Pessoa:
Sábado (Marco Zero) e Domingo (Burity).

Fonte: http://g1.globo.com/pernambuco/carnaval/2016/noticia/2016/01/carnaval-do-recife-tem-99-de-atracoes-locais-e-shows-de-26-artistas.html