sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Maitê Proença e Clarisse Derzié Luz celebram a terceira idade no palco

Peça é encenada neste domingo, às 18h e às 20h, no Teatro Luiz Mendonça
Foto: divulgação


Do NE10


Embora diferentes na personalidade, duas amigas na casa dos 80 anos têm em comum a praticidade dos que aprenderam a simplificar a vida, já que não há tempo para complicá-la. Terezinha e Valdina, interpretadas respectivamente pelas atrizes Maitê Proença e Clarisse Derzié Luz, estão em cartaz na peça À beira do abismo me cresceram asas, que é encenada neste domingo (17), às 18h e às 20h, no Teatro Luiz Mendonça, no Parque Dona Lindu.

» As duas artes de Maitê Proença
» Maitê Proença quer frutas da estação em seu camarim

Com texto escrito a partir de um conto de Fernando Duarte, o espetáculo é uma comédia dramática guiada por um diálogo entre as senhoras. Sem cerimônias, as personagens falam sobre qualquer assunto: sexo, diferenças entre homens e mulheres, o abandono, o bom e o ruim.

Fofoqueira, Valdina passa o dia com otimismo e faz dessa característica uma máscara para esconder um grande segredo. Enquanto isso, Terezinha, carrancuda, se diz bem-resolvida.

Além de protagonizar a peça, Maitê Proença (que também está na programação da Festa Literária Internacional de Pernambuco) divide o posto de diretora com Clarice Niskier (A alma imoral).

SERVIÇO

À beira do abismo me cresceram asas
Domingo (17), às 18h e às 20h, no Teatro Luiz Mendonça
Parque Dona Lindu, Av. Boa Viagem, s/n
Ingressos: R$ 80 e R$ 40 (meia)
Informações: (81) 3355.9844