quarta-feira, 6 de março de 2013

Rota livre para bike da orla à Jaqueira


CICLOVIA
Rota livre para bike da orla à Jaqueira
A partir do próximo dia 24, o Recife ganhará, aos domingos e feriados, ramais de ciclofaixas móveis, entre Zonas Sul e Norte

Publicado em 06/03/2013, às 08h51
Do Jornal do Commercio




Elas serão móveis, funcionarão apenas aos domingos e feriados, para lazer, e, embora não disseminem o uso da bicicleta como transporte diário no lugar do automóvel, representam um começo. Uma mudança de valores. Esse é o mérito dos dois ramais de ciclofaixas móveis que a Prefeitura do Recife começa a operar a partir do dia 24. Serão 22 quilômetros de espaço segregado e seguro para os ciclistas pedalarem, sejam jovens, crianças, idosos ou famílias inteiras. As rotas ligarão as Zonas Norte e Sul da cidade pelo Bairro do Recife.

As ciclofaixas se encontrarão no Marco Zero, que também estará fechado à circulação de veículos, e aqueles ciclistas dispostos poderão percorrer os 22 quilômetros, aproveitando para sair do Parque Dona Lindu, próximo ao limite com Jaboatão dos Guararapes, e chegar ao Parque da Jaqueira, na Zona Norte. Quem tiver ainda mais fôlego, poderá seguir pelos quatro quilômetros da ciclofaixa das Estradas do Arraial e do Encanamento, entre os bairros de Parnamirim, Casa Forte e Casa Amarela. As ciclofaixas móveis são inspiradas no modelo adotado por São Paulo ainda em 2009, que já totalizam quase 150 quilômetros de ciclofaixas móveis e reúnem nada menos do que 150 mil usuários nos dias de funcionamento.

A rota Sul começará no Parque Dona Lindu, seguirá pela ciclovia da orla de Boa Viagem e, ao chegar à Avenida Antônio de Gois, no Pina, é que vai virar uma ciclofaixa, continuando pela Cabanga, Cais José Estelita, Cais de Santa Rita, Ponte Giratória e Marco Zero. De lá, a ciclofaixa seguirá pela Rua Marquês de Olinda, Avenida Martins de Barros, Praça da República, Rua da Aurora, seguindo na direção da Zona Norte pela Rua Visconde de Suassuna. Cortará a Avenida Agamenon Magalhães, continuará pela via local da avenida, para entrar na Avenida Rosa e Silva até o Parque da Jaqueira. A rota norte ainda continuará pela Rosa e Silva até se interligar com a ciclofaixa da Estrada do Arraial.

As ciclofaixas terão 2,5 metros de largura, serão bidirecionais em quase toda sua extensão e segregadas do trânsito por cones, instalados a cada três metros. Em algumas vias seguirá no sentido contrário ao tráfego. A proposta é que no Parque Dona Lindu, no Marco Zero e no Parque da Jaqueira sejam instaladas estruturas para oferecer serviços de saúde, como aferição de pressão, e de suporte mecânico para possíveis problemas nas bicicletas.

Responsável pela concepção do projeto, o secretário de Turismo do Recife, Felipe Carreras, diz estar preparado tanto para os elogios como para as críticas da população. “Sabemos que os elogios virão, mas também as críticas. Por isso queremos sentir a repercussão e os resultados para estudar a ampliação das rotas. Em São Paulo tem sido um sucesso. Além de ser amplamente utilizada pela população, as ciclofaixas móveis fizeram com que os motoristas percebessem e respeitassem as bicicletas no dia a dia. O número de atropelamentos de ciclistas caiu 50%”, atesta. A grande expectativa é em relação aos congestionamentos em algumas vias, mesmo aos domingos, como aconteceu em São Paulo. Isso porque a velocidade limite dos veículos nas ruas que receberem os equipamentos móveis será de 40 quilômetros por hora.