quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Movimento pede espaço para cães no Parque Dona Lindu

Um projeto, que deve ser entregue ao prefeito Geraldo Julio neste domingo, está sendo elaborado por um arquiteto, a partir das reivindicações dos moradores.




Na manhã do domingo, mais de 50 donos, acompanhados de seus animais de estimação, protestaram no local.
Foto: Reprodução/ Facebook



Editoria de Cidades


Após a inauguração, no último domingo (31), do ParCão, espaço de 550 metros quadrados destinado aos pets no Parque Santana, na Zona Norte da capital, um movimento tomou conta de outro complexo de lazer do Recife, desta vez na Zona Sul. Moradores do entorno do Parque Dona Lindu, em Boa Viagem, realizarão a segunda “cachorrada” no local este fim de semana, quando devem entregar um projeto ao prefeito Geraldo Julio, pedindo um espaço destinado aos cachorros.

Na manhã desse domingo, mais de 50 donos, acompanhados de seus animais de estimação, protestaram no local. “Foi um encontro bacana, divulgado pelas redes sociais e, que em apenas três dias, mobilizou muita gente”, contou o sociólogo Daniel Uchôa, membro do Coletivo Setúbal, que está à frente do projeto.

“Existe um local subutilizado em um dos estacionamentos atrás do parque”, explicou o sociólogo. Para ele, o espaço destinado aos veículos é muito grande e alguns trechos ficam vazios. “Qual a prioridade de um parque, abrigar carros ou promover atividades de convivência?”, questinou.

Um projeto do espaço para cães está sendo elaborado por um arquiteto. O documento deve ser entregue em mãos ao prefeito Geraldo Julio, que estará no bairro, neste domingo (07), para inaugurar uma passarela sob o canal de Setúbal, atrás do Dona Lindu.

No mesmo dia, os moradores se reunirão no local às 8h, para protestar novamente. “Vamos estar lá toda semana, até que a prefeitura escute nosso pedido”, afirmou Daniel.

Para a servidora pública Roberta Melo, são poucas as reivindicações. “O espaço já está cercado e tem árvores. Só faltam os brinquedos para os cães, bancos, torneiras e lixeiras. Nada disso tem custo alto”, defendeu.

Roberta lamentou a falta de espaço para os animais no Recife. “Nós não podemos ir à praia e não podemos passear com nossos cachorros nos parques da região.”

Um abaixo-assinado virtual já reuniu mais de 300 assinaturas em menos de uma semana. Entre os benefícios defendidos pelos moradores estão a possibilidade de arrecadar doações para cães carentes e a oportunidade de debater a educação ambiental, estimulando a limpeza do local.

Membros do movimento em prol do ParCão no Dona Lindu procuraram o secretário de Turismo e Lazer do Recife, Camilo Simões, responsável pelo espaço inaugurado no Parque Santana. Em entrevista ao JC, o secretário explicou que o ParCão da Zona Norte é um projeto piloto, que deve ser analisado durante o período de 30 dias. “A ideia da Prefeitura do Recife é de expandir. Vamos discutir outras localizações para os espaços, mas primeiro temos que ouvir sugestões dos frequentadores para aprimorar o parque”, explicou.

Camilo Simões destacou ainda que o Dona Lindu não é gerenciado pela secretaria, mas garantiu ter entrado em contato com o presidente da Emlurb, Roberto Gusmão, responsável pelo equipamento.

Segundo assessoria, o outro parque administrado pela Secretaria de Turismo e Lazer do município é o Parque da Macaxeira, também na Zona Norte. Possivelmente, esse seria o próximo local a receber um ParCão.

Fonte: http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/cidades/geral/noticia/2016/08/03/movimento-pede-espaco-para-caes-no-parque-dona-lindu-247118.php