segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Médicos Sem Fronteiras abrem mostra sobre vacina no Parque da Jaqueira


Evento promovido pelos Médicos Sem Fronteiras fica em cartaz até 25 de setembro, na Zona Norte do Recife

Exposição Caminhos da Vacina, dos Médicos Sem Fronteiras, mostra os desafios da imunização em países pobres
Foto: Rodrigo Mathias/Divulgação


Da Editoria Cidades

Moradores do Recife terão até o dia 25 de setembro próximo para visitar a exposição Caminhos da Vacina montada no Parque da Jaqueira, Zona Norte da cidade, pela organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF). A mostra interativa relata os desafios para se vacinar populações em áreas remotas no mundo.


Num contêiner instalado no parque, o grupo faz um histórico do MSF e destaca as principais dificuldades para a imunização em países pobres, tomando como exemplo a República Democrática do Congo, no continente africano. Um dos maiores obstáculos a ser vencido é a barreira logística, ressalta Damaris Giuliana, assessora de comunicação da entidade.


“Quase todas as vacinas precisam ser mantidas numa temperatura de 2º a 8º centígrados e isso é muito complicado em países em desenvolvimento, pelas condições das estradas e da energia elétrica e por causa das distâncias enormes a serem percorridas”, declara Damaris. O ideal, diz ela, seria a indústria farmacêutica desenvolver vacinas resistentes a variação de temperatura (termoestáveis).

RECRUTAMENTO

O preço das vacinas, acrescenta, também dificulta a imunização nessas regiões. “De 2001 a 2014 o pacote de vacinas básicas (11 tipos para meninos e 12 para meninas) aumentou 68 vezes”, destaca. A mais cara de todas é a PCV, que protege contra pneumonia. A doença mata um milhão de crianças por ano no mundo. “Isso representa uma morte a cada 35 segundos”, alerta Damaris.


De acordo com a jornalista há duas vacinas no mercado, mas pelo preço, só 25% das crianças estão protegidas. “Uma dose da PCV pode custar cem dólares. A criança precisa de três doses para garantir a imunização. O MSF defende a venda de cada três doses por cinco dólares para países em desenvolvimento e organizações humanitárias. “Vacina eficaz é aquela a qual a população tem acesso”, resume.


A mostra no Parque da Jaqueira faz parte do projeto Conexões Médicos Sem Fronteiras, que contempla uma série de atividades até o dia 11 de setembro no Recife. Pode ser visitada de terça a sexta-feira, das 9h às 17h. O horário aos sábados, domingos e feriados e das 10h às 18h. Depois dessa data permanecem na cidade apenas a exposição Caminhos da Vacina e uma mostra fotográfica na Galeria Janete Costa do Parque Dona Lindu, em Boa Viagem (até 2 de outubro).


Na segunda-feira (29), estão programadas duas sessões informativas de recrutamento, para explicar a interessados como é feito o ingresso no MSF. A primeira será às 14h no auditório Jorge Lobo do Cento de Ciências da Saúde da Universidade Federal de Pernambuco (CCS-UFPE) e a outra, às 19h, na Livraria Cultura do Paço Alfândega, no Bairro do Recife. É necessário se inscrever pelo site msf.org.br/conexões. Nesse mesmo endereço encontra-se a programação completa do grupo no Recife.


Fonte: http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/cidades/geral/noticia/2016/08/28/medicos-sem-fronteiras-abrem-mostra-sobre-vacina-no-parque-da-jaqueira-250543.php