terça-feira, 8 de outubro de 2013

Retirada de ingressos provoca confusão no Parque Dona Lindu

Apresentação da Orquestra Criança Cidadã na noite desta terça-feira levou mais de 200 pessoas ao local para retirara as senhas. Segundo os presentes, só foram entregues 50 ingressos quando o teatro tem capacidade para 587 lugares

Do JC Online

Quando inaugurado, em março de 2011, o Teatro Luiz Mendonça, localizado no Parque Dona Lindu, no bairro de Boa Viagem, Zona Sul do Recife, foi classificado pelas autoridades locais como mais um instrumento de cultura para a cidade. Mas, segundo o estudante do terceiro ano do ensino médio Túlio Castro, de 18 anos, "querem incentivar a cultura mas acabam nos deixando de fora." Túlio faz parte do grupo de pessoas que esteve na manhã desta terça-feira (8) no local para retirar os ingressos do concerto da Orquestra Criança Cidadã e que se decepcionou ao saber que, segundo informações dos presentes, apenas 50 senhas foram distribuídas.

A Orquestra se apresenta junto ao grupo The Beat Beatles nesta noite no teatro que possui capacidade para 587 lugares. Contactada, a organização do evento afirmou que tem que haver prioridade para "os patrocinadores que fazem o evento acontecer", mas não soube confirmar a quantidade de lugares que foram reservado para os convidados.

Segundo o grupo que estava no local, devido à confusão ocorrida pelos poucos ingressos disponíveis, o responsável pela bilheteria (que já não estava mais no local quando a equipe de reportagem chegou) anotou o nome das 200 pessoas que estavam presente em uma lista para, caso haja desistência na hora da apresentação, elas possam entrar.

"Da outra vez foi a mesma coisa com a Orquestra. Semana retrasada vim de manhã pegar um ingresso e, quando cheguei, na hora em que haviam divulgado, já não tinh amais. Não vou mais voltar hoje de noite já que é para ficar com a cara no chão e esperar o senhor desembargador não aparercer para eu poder entrar", indignou-se o aposentado Flávio Carvalho.

A também aposentada Edna Solange Campelo mora no km 20 de Aldeia e disse que irá ficar pelo Recife até o horário do shoe (19h30) para tentar entrar, por mais que não tenha conseguido ingresso. "Eu e meu marido somos beatlemaníacos. Fomos ver Paul McCartney em Liverpool, Porto Alegre e aqui no Recife", disse. "É um abusrdo essa disparidade de colocar apenas 50 senhas para o grande público. Afinal, para quem é essa apresentação? Mas vou tentar hoje de noite mesmo assim." "Já que a organização sabe que tem muita demanda, deveriam abrir outro dia de apresentação", conclui o estudante Túlio.